sábado, fevereiro 27

AO CAIR A NOITE

E quando todos adormecem, fica o silêncio que por momentos é assustador mas que noutros serve perfeitamente e até nos ajuda a arrumar-nos a nós próprios.

A chama que iluminava esmorece e a luz que permitia uma relativa visibilidade do espaço é agora difusa, deixando meros contornos e sombras.
Para onde caminhas? O que procuras?
Nas cinzas ficam claras as palavras que mais nos importam.
O que nos aconteceu?
Por onde ficaram os tempos em que demos tudo o que tinhamos de melhor, sem reclamações e sempre com imensa alegria?
Todo o historial de luta herdado de tantas gerações esmorece como a chama que ilumina a casa?
E prevalecem os cobardes que se enrolam e nos enrolam?
E novamente aquela pureza no olhar das nossas gentes, do nosso povo, que questiona e num assentimento nos diz - não esmoreçam - e nós, os que partilhámos tantas lutas, não esmorecemos, sorrimos e continuamos, determinados e convictos de que a tristeza não passeia mais pela calçada.

4 comentários:

Thuan Carvalho disse...

muuito bom mesmo.

XICA disse...

Obrigada Thuan e bem vindo à barraca.

I LOVE YOU disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
日月神教-任我行 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.