segunda-feira, dezembro 1

SOMOS MUITOS........MUITOS MIL

Um comunista nunca caminha sózinho...........



As folhas secas revoluteiam no ar e pairam no chão sem vida,
a estas, o PCP respondeu, em uníssono - SOMOS MUITOS, MUITOS MIL PARA CONTINUAR ABRIL


Nós comunistas, porque nos batemos por elevados padrões éticos, resistimos sempre trabalhando para que um dia, o fim do capitalismo chegue, porque esse fim vai chegar, urge nós todos, juntos, cantarmos a Internacional............


Aqui foram propostas alternativas de governação, sugeridos caminhos, assinalaram-se centenários, referenciaram-se filósofos, poetas, cantores, escritores, musicos e politicos que fizeram história e são referência para tantos MIL


Foi assim este fim de semana, que eu voltei a viver e sentir o que só um comunista sente nestes momentos, e mais uma vez é lembrado que a nossa acção é determinada pela defesa de direitos, pela luta junto dos trabalhadores, dos oprimidos e do proletariado, criado pelo capitalismo.

" Neste mundo em convulsão
não terás felicidade
se pensamento e acção
a vontade e decisão
te não dão a liberdade

......................................

Do mundo que é opressor
não podes esperar ventura,
porque a ti trabalhador,
nunca os ricos dão valor
e só querem na escravatura."

Francisco Miguel Duarte

5 comentários:

Mr.D disse...

Porque é o céu azul
Se o ar é incolor?
Porque choram as pessoas
Se as lágrimas não aliviam dor?

Porque se dobram lençóis
Se depois se voltam a desdobrar?
Porque existe tanto ódio
Se o mais importante é amar?

Porque prendem animais
Se prezam tanto a liberdade?
Porque ficam longe de todos
Se sofrem por saudade?

Poderíamos ser diferentes
Se soubéssemos responder
Pena que na vida nada é certo
Excepto que iremos morrer.

XICA disse...

Di. as perguntas que te colocas têm sem duvida razão de ser, há factos que aceitamos como naturais mas sobre os quais normalmente nem nos questionamos; mas nem tudo são dúvidas existenciais, há certezas que temos e sobre as quais podemos e devemos actuar, sob pena de darmos razão a Bertolt Brecht "..,quando já não havia mais ninguém, levaram-me a mim...", conheces este poema? se não conheces, lê que é lindo.
Desconhecia esta tua veia poética, gostei imenso, continuas a ser "a minha caixinha de surpresas".
Há sempre uma parte de nós que damos apenas a quem consideramos "merecer o troféu", gostei da partilha. Di, é giro, como nos sentimos protegidos, quando estamos tão expostos nesta caixinha, o anonimato, é só na nossa cabeça,mas isto ajuda-nos a pôr cá fora o que rosto no rosto não se conseguiria.
Continuo a dizer " Qué mais".

Susete Evaristo disse...

Olá amiga então a outra nossa amiga restringiu os comentários?

Queria lá ter deixado para partilhar com as duas a novidade da entrega hoje, dos meus documentos para passar à aposentação mas não me foi possivel.

Deves estar admirada de não ter ido ter contigo na 2ª feira mas a vida tocou-me as voltas.

Beijinhos

XICA disse...

Susete, estranhar não estranhei, porque o tempo estava péssimo, chuva e muito, mas muito frio mesmo, tipo gelo, pensei que como tinhas que andar de vários transportes, essa situação te havia desmobilizado à semelhança do que aconteceu com outras pessoas. Amiga tive uma rentree em grande, que belo congresso.
Quanto à tua futura e próxima aposentação e logo mais disponibiliadde para fazeres tudo o que gostas com mais tempo, fico contente, mas ao mesmo tempo preocupada, é que se já tinhas pouco sono com todo o cansaço dos transportes, agora ainda ficas com menos e logo quase não te deitas,logo vais puxar por a malta e isso pra mim é uma preocupação, porque me ando a deitar ás 9.30 e ontem foi ás 9 da noite.

Ludo Rex disse...

Pela Liberdade, por Abril e pelo Socialismo!
Kisses