segunda-feira, julho 7

LINDAS MENINAS

BOA VIAGEM...

A MAR no seu melhor, a ela eu já estou habituada e aos despistes que tão bem a caracterizam, sempre que os mesmos são descritos por ela, então é hilariante.
Na sequência de um deles e que deu origem ao post de hoje surgem-me mais duas pérolas de boa disposição que me arrancaram gargalhadas bem sonantes e saudáveis, pelo que aqui ficam os testemunhos das outras duas "PÉROLAS".

O da Emiele
Querida Mar, podemos fundar um clube!
Ainda por cima acho que conduzo muito bem (cof…cof…) com segurança e bons reflexos, etc. Mas essas ‘coisinhas’ estão sempre a acontecer-me. Já contei no Pópulo duas qual delas a fazer de parceira com essa tua:
a) Uma vez, na estrada, o carro começou a fazer um ruído estranhíssimo e a perder velocidade. Parei. Esperei um pouco, pu-lo a andar com muita cautela e bem chegadinha à direita para não incomodar os outros e aquilo trrrrrrrr, e a desfalecer! Telefono para o Automóvel Clube que me envia um anjo da guarda. Chega o carro do SOS, explico a questão, o homem olha para mim e aconselhe «Ponha-o em andamento, mas vire mais para a esquerda» Andei um pouco e aquilo estava normal. «Agora vire-o mais para a direita» Voltou a fazer. Explicação: estava a andar em cima das bandas sonoras!!!!!!!!
b) Outra vez, anoiteceu, acendo os faróis que estavam bem, mas a luz do tablier apagada. Não era muito grave, mas fazia falta! Imaginei que fosse um fusível e no dia seguinte vou à garagem. O garagista nem me deixou sair do carro, inclinou-se, meteu a mão pela janela e rodou um botão «Já tem luzes!» E tinha. Eu não sabia que existia um botão que liga e desliga as luzes do tablier. Estava desligado!!!

O testemunho da Susete
hehehe!!!!!!! Conheço várias "anedotas" parecidas com o que tu e a emiele descrevem, passadas com amigas minhas.
Comigo Não!
Eu sou uma total analfabeta (usando a tua formula de doutoramento) nunca sequer pensei tirar a carta é que nos carrinhos de choque da feira se colocava os pés no pedal as mãos desligavam-se do volante e se me agarrava ao volante com unhas e dentes era certo que o pé saltava do pedal. Pés e mãos ao mesmo tempo ná. Assim resolvi a questão. Só ando de volvo e com motorista fardado.

E agora digam-me lá se eu tinha ou não razão em transformar estes comentários num POST?

12 comentários:

Pjsoueu disse...

Xica: Eu seu que nós homens temos a mania de ser uns super condutores ..( ás vezes é só garganta..lol))

Mas estas situações apresentadas no post" são "demais" ..lol

Imagino cada situação e não paro de rir, logo pela manhã...lolllllllllll

Bom dia e boa semana, comadre Xica ....
bjos d Pj

Susete Evaristo disse...

Pois é Miga agora imagina-me a mim com o terrriche do botanito avariado como o do tablier da emiele, ou imagina-me com essa tal de tracção às 4 rodas como a Mar. Para mim era mais fácil conduzir um carro de bois, que estes nem tem revisões em data certa.

Susete Evaristo disse...

Quanto ao compadre pjsoueu ria-se ria-se à vontade. Gostava de ver muito cavalheiro que afirma ser melhor condutor, em situações que só uma mulher é capaz de encarar.
Beijinhos

XICA disse...

Pj, tameim eu, inda hoje ao ler o teu comentário tenho um sorriso de orelha a orelha, esta tripla é de mais, gandes môças, belas aventuras, alguma delas já vividas por mim com a MAR, por isso não consigo parar de rir de cada vez que olho para o post.
Imagina um altemóvel carregado de "gajas" em plena Av. de Berna, melhor, atravessadas na dita cuja, Mar a conduzir, e azôtras de braços de fora a mandar parar o transito para passarem para o outro lado da dita... de morrer a rir. Quem viveu e quem assistia, esqueci-me de referir que era hora de ponta, BOA?

XICA disse...

Susete, continuo a rir, mas que gargalhadas gostosas, continuas inspirada, essa do carro de bois mata-me, tu queres parar por favor, quéu nã aguento mais!
Susete, mesmo assim nã sê se te desenlievas com os dois molins, e arrietas e tudo e tudo, jé alguma vez tivestes que atrelar algum alimal desses a um carro? nem sabes tu o ritual que isso implica.
O mé pai um dia mandô-me fazê-lo, bem podia esperar sentadinho,e as vaquinhas tameim, para comerem a palha. Bem exemplificou e explicou e nada, era mais fácil montar-me nas perninhas e ir buscar os fardos de palha às costas, um a um a uma distância de quase 15 Km, mas muito bons tempos.

Pjsoueu disse...

rssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss mas que é isto??? Xica e Susete????

Venho a este Blog e não paro de rir?..-mais essa situação da avenida de ROma???

mas vocimissês queremi matar de riso??
e de vergonha?? - é que o pessoal do escritorio, ja me olharam desconfiados...lollllllll


bjoss

Susete Evaristo disse...

Nos meus bons 14 anos não arrietava bois, mas arrietava um machinho que havia lá em casa. E o que eu gostava de conduzi-lo até a Aldeia (hoje Vila) Nova de S.Bento.
Como é bom de ver olha que histórias passadas com o "burrico" como eu lhe chamava não me faltam.Até uma vez iamos todos, eu, meu pai, mãe e irmã,vai dai o machinho escorregam-lhe as patas e lá vamos nós de carrada a caminho do chão. Confesso que não sei como me arranjei que ainda os outros estavam no chão já eu estava em pé ajudando a sairem de baixo da carripana. A sorte foi o machinho cair e ficar quieto (talvez com o susto)a minha mãe perdeu a memória não sabia onde estava nem onde iamos e eu só me ria. Foram cenas hilariantes e nem demos pelo grave da situação.

*Mar disse...

Não era de Roma era a de Berna mesmo, pj...e só mesmo quem viu porque contado não tem nem metade da graça. É que faltou referir que éramos todas gjas GIRAS, o carro cheio, vidros abertos, eu atravessada - literalmente - em plena avenida e para elas aos gritos "Metam os braços de fora, meninas! " É claro que eu queria mandar parar o trânsito todo que circulava NOS DOIS SENTIDOS da Avenida, até eu conseguir fazer a manobra que aqui a menina Xica teve a alembradura de me mandar fazer.´
E é claro que conseguimos, com os automobilistas todos a centímetros do nosso carro, entre o riso e o incrédulos...;-))) Nem me consigo lembrar, de tanto rir...

Susete Evaristo disse...

Miga Xica nã podes voltar a prantar aqui na tua barreca coisas que me podem tramar a vida. É côji ia eu na av. da republeca munto destaída no mé volvo e de repente bateram-se-me os olhos na tabuleta da av. de berna. Nã me sustivi e desatei a riri baxinho mas algumas das 80 pessoas a quem o motorista se alembrou de dar beleia puzerem-se-me a olherem pra mim cumesé foi-se doida.!!!
Agora arrepeira-me si no lugar de sair no campo piqueno me levam mais acima pra cazinha amarela na av do brasil era a minha desgraça nunca mais de lá saia.
É qué tô cumó compadri "pjsoueu" é na tô doida na sinhora mas só dimaginar um carro cheio de gajas giras algumas loiras... ali atravessadas a enxutar o transito como quem enxota moscas é desmasiado.
Suas saloias é o que são... suas aldionas.
Eu ma mecinha bem comportada a passar vergonhas e por doida nã querem lá veri? e atão por modos dumas gajas caté só conheço do paleio mas que parece cas conheço desde sempri.
Bejos

Pjsoueu disse...

Xica:Antes de iniciar a minha primeira reunião de trabalho, deixa-me cá reler mais estas situações deste grupo de comadres..giras; segundo a Susete algumas loiras ( certamente realça a beleza))))..

e prontos, Mar: obrigado por me corrigir, afinal enganei-me na avenida ..lol

O que importa é que vcs devem ser divinais e bem "doidinhas" rsrsrs por isso aqui venho para sair com um sorriso rasgado no rosto...lol

um dia lindo com bjs do Cumpadri Pj

XICA disse...

Pj, não há imaginação que chegue para um grupo de malucas, mas completamente LOUCAS.
Susete, ainda hoje, nós que vivemos a cena, individualmente ou em grupo, de cada vez que passamos na referida avenida, é um fartote de rir.
Mar, nunca vos confessei, mas outra cena bem fixe, minha, foi no segundo ano de Festa do Avante na Atalaia e eu já a viver em Lisboa, saio de manhâzinha porque à espera tinha uns camaradas, para inicirarmos turno, lugar pó carro é mentira, uma das doidas que ia comigo, olha, vê um cavalheiro, muito lampeiro a estacionar num lugarinho maravilhoso, mesmo junto à porta de entrada, e nã faz má nada, salta do dito cujo com ele em andamento, vai a correr pó senhor e azôtras dentro do carro atónitas e sem perceber nada. De longe e dentro do carro, vejo o senhor tirar o carro dele e ela comandar as operações, mais parecendo um policia sinaleiro, obedeci, e estacionei o belo carrinho. Depois é que ela nos explicou o que havia dito ao senhor.
Dentro do meu carro estavam duas grávidas, quase a parir, uma de muletas, e duas idosas - sorte, que o senhor não ficou para ver quem saía do carro - e a boa acção do dia, cumpriu-se. ENFIM, GAJAS.

Pjsoueu disse...

ai jasuises,,,atão estas meninas#" saõ mesmo maravilhosamente maradas .,..looo

mas to gostando munto. lol