quinta-feira, junho 26

MATURIDADE


ABRINDO AO VENTO AS ASAS DA ALEGRIA
EU VOU PARTIR,
SEM ESPAÇO NEM LIMITE,
TENDO CRAVOS DE SANGUE NA MINHA ALMA
E UM GOSTO A SOL GRAVADO EM MINHA BOCA.
OS MEUS BRAÇOS HÃO-DE COLHER
QUANTAS ROSAS ABRIREM NO CAMINHO,
E A SUPREMA ALEGRIA DE VIVER
HÁ-DE VIBRAR NO CORAÇÃO DAS ROLAS,
NO CONCHEGO DOS NINHOS
E NA CHAMA DAS PAPOULAS.
O MEU OLHAR HÁ-DE IR ALÉM DO MAR
ATINGINDO A VOLÚPIA DO INFINITO,
E O MEU PRANTO DE POETA IRÁ SALGAR
A TRISTEZA CANTADA PELAS FONTES,
NA AMARGURA SOMBRIA DO SEU GRITO.
LOUCO DE SONHO, HEI-DE IR PELOS ESPAÇOS
CONQUISTANDO PAISAGENS E UNIVERSOS,
E HEI-DE ABRIR OS MEUS BRAÇOS
A TODOS QUE SOLUCEM SONHOS VÃOS,
TRAZENDO A PRIMAVERA NOS MEUS VERSOS
E A LUZ DO SOL FECHADA EM MINHAS MÃOS.
SEGUIREI O MEU RUMO SEM PARAR
SEMEANDO ROSAS E COLHENDO ABROLHOS,
E HEI-DE LEVAR
NA TRISTEZA SOTURNA DOS MEUS OLHOS
O PRANTO ABENÇOADO DO LUAR,
HEI-DE SUBIR MAIS ALTO QUE OS MORTAIS
ÀS MONTANHAS OLÍMPICAS DO SONHO,
ULTRAPASSANDO AS LEIS UNIVERSAIS.
E A MINHA ALMA,
HÁ-DE-SE ABRIR TAMBÉM COMO UMA FLOR,
TÃO DOCE COMO OS FAVOS,
TÃO ALTA COMO A DOR,
TÃO RUBRA COMO OS CRAVOS
Ary dos Santos

3 comentários:

Pjsoueu disse...

XICA : Comadre.
Ary dos Santos foi - É - um poeta com uma energia invulgar numa convulsão de sentimentos, demonstrados na força das palavras nas rimas acutilantes sem medo de dizer e de fazer o que ele tanto defendeu.

Claro que ele tinha os seus excessos-..mas, qual o artista que não os tem?

Um Bejo"" do cumpadri Pj

Susete Evaristo disse...

Ao ler ainda consigo "ouvir" o som da sua voz.
É fantástico.
Beijos

XICA disse...

Este não foi escolhido por acaso, logo hoje, é um poema que me diz muito, sobretudo para quem assistiu em 1995 há homenagem que foi prestada ao poeta.
Eu preciso desta força para me alimentar, apesar dela, este poema transmite-me PAZ, tranquilidade, calma, essenciais para o meu equilibrio.