segunda-feira, março 31

ROMANCE DE CORDEL


.... Janelas abertas, o cheiro intenso das flores mistura-se com o forte odor da flor de laranjeira, que nesta época do ano peleja a terra e penetra por toda a casa. Este cheiro, tão intenso, aviva-lhe a memória, os sentimentos misturam-se e em catadupa, as recordações vão surgindo.
Os pilares da estrutura vão ruindo, um a um, apesar das injecções de betão, que ela, com garra foi dando, com o ruir destes dois pilares, aquela sensação de perda, de vazio, de solidão....
Frágil, fisica e psicológicamente, ela sente que as forças a abandonam. O Carinho? A Ternura? Aquele copo de água que todos um dia precisam, não há quem dê, os ratos são os primeiros a abandonar o navio, ao menor sinal de tempestade, sobretudo quando estes sinais se agravam.
Fim de linha.... tudo terminou, excepto o cheiro que persiste em entrar e que lhe recorda que há vida lá fora, apesar da solidão dela. As lágrimas saem incontroláveis, assim exorcisam-se os fantasmas.
A vida lá fora insiste em mostrar-se, o chilrear dos pássaros, lá longe, bem lá longe, um carro agora, muito depois um outro, sinónimo de civilização.....
Agora, é tempo de ganhar forças.....novamente.

6 comentários:

XICA disse...

Vou antecipar-me e deixar um grande beijo para os meus AMIGOS! Isto vai AMIGOS, Isto vai!

Susete Evaristo disse...

Olá seja benvinda comadre, senti a tua falta.
beijo grande amiga

sousa disse...

força moça um beijo
e só tu para fazer a entrada...

a teu gosto..
abreijo

XICA disse...

Já recomposta, às bordoadas eu vou respondendo, uma de cada vez, amigo. Hoje foi mais uma, já sabes do que se trata, mas desta eu já desconfiava, só me confirmaram o diagnóstico. Abraço

XICA disse...

Amigo, depois de responder ao teu comentário, fiquei a pensar.Por onde andamos nós, aqueles seres humanos de coração grande, capaz de guardar tudo e todos. E às vezes aqui tão perto. Sabes que até estranho, quando alguém se preocupa comigo,mas aquele preocupar, mesmo, tão desabituada estou.
Lembrei-me duma expressão muito utilizada por nós para explicar esta sociedade em que vivemos - "Malta, morreu o papa - cagando, é menos um, siga o baile "
Obrigado grande amigo!

Mazdak disse...

assim descontrolas a malta...lindo.

bjs, fica bem...