domingo, março 29

TERRA MÃE



" Lá dos campos, tristes campos,
Dos campos do Alentejo,
Vim ainda pequenino
- E pequenino me vejo...
lá nos campos, tristes campos
Da solitária planura,
Nasceu a minha revolta,
Nasceu a minha amargura.
Lá dos campos, tristes campos,
Vem a lembrança de tudo
O que mais amo e desejo.
Vem a fome, a sede e o sonho
Das terras do Alentejo!"
Raul de Carvalho

9 comentários:

Sal disse...

Que bonita simbiose: o poema e a foto. Gostei muito.
beijinhos

XICA disse...

Sal, bem vinda ao Alentejo.
Besitos!

Ludo Rex disse...

Lindo e belo...
Besitos

XICA disse...

Ludo, não consegues imaginar a alegria de te saber de volta ao mundo da blogocoisa.
O môço da boina fazia falta pa compôr o ramalhete.
Muitos besitos

Ludo Rex disse...

Moça,
Vou vindo devagarinho... Ainda tenho muita coisa que resolver....
Besitos

XICA disse...

Vem vindo como puderes, mas vem!
Muntos Jinhos

Ludo Rex disse...

:-)

Susete Evaristo disse...

Que lindo cravo amiga, Abril será sempre Abril.
Vai-te preparando para mais uma das minhas reportagens e expressamente para ti, no dia 11.
Beijinhos

Ludo Rex disse...

Susete, lá estaremos...
:-) Kisses