quinta-feira, novembro 20

REFÉM DA INÉRCIA

É vastissimo o leque temático da blogocoisa, classificando-a eu de uma forma, provavelmente, demasiado simplista, em 3 categorias:
1 - análises politicas, feitas estas, pelos especialistas na matéria, onde prevalece a opinião pessoal relativamente ao estado do país e não só,
2- estados de alma, sendo a paixão e o amor, os preferidos ( eu própria já o fiz muitas vezes )
( atenção que isto resulta de um estudo sociológico, feito com base, apenas em leituras, também poderão dizer que os blogs que visito, são então muito limitados, aceito...)
3- carolices e bacoradas, e aqui me encaixo eu ( este é o ponto onde me encaixo apenas euzinha)
Este ponto 3 vem na sequência do meu estado geral, desde há um tempo a esta parte.

Os meus amigos, poucos mas muito bons, apontam causas prováveis, fazem -se diagnósticos, alguns inclusivamente até, prescrevem terapias.
-Consigo levantar-me, é certo, às 6 da manhã, mas tameim deito-me às 21.30/22.00 o mais tardar ( lá vêm alguns dizer, que quem muito drome, pouco aprende, tameim éi verdade, mazátão, é nã m´apetece fazé nada) - Bem dita Preguiça que m´atira pá caminha sem dó nem piedade;
- Consigo dar a volta a uma série de quarteirões na cidade, depois de moer a cabecinha de uma vitima que tenho como colega/Amiga, com as chaves do carro dentro da mochila, às minhas costas e eu à procura delas, por tudo o que é sitio onde ando pela hora do almôço;
- Consigo enfiar as botas dentro do frigorifico, quando este só está no percurso que eu tenho que fazer para chegar até à graxa;
- Consigo não ver nem ouvir nada que não sejam apenas os meus pensamentos ( vá lá, mais uma achega, digam lá - egoista)
- tameim sou capaz de passar horas em amena cavaqueira, sem abrir a boca,
O queu tenho, nã sê, o qué sê, é que só tô beim assim, olhando pa isto......














mais isto












e ainda isto

















xpógadinha neste abençoado sofázinho que se interpôs no meu caminho sem que eu nada fizesse pó desviar, assim que me viu, foi amor à primêra vista, piscô-me o olho, nã le resisti e truz mandi-me pa cima do malandro e jé tá, ali fiqui, perto de 4 horas....
















8 comentários:

A Mar disse...

Xiiii 4 horas???? Nã dei por ser tanto tempo! LOLI!

XICA disse...

Mar, no post anterior deixei o convite para o ludo e Susete, tá beim de ver que temos que repetir a dose com eles, aqueles belos môços. Mazeles nunca mais se fazem à xtrada.

Ludo Rex, O Revoltado! disse...

Môça, atão éssa de enfiar as botas dentro do frigorifico... Ai mâizinha... Tal nã ei... mas ólha quéssas paisages sã lindas...
Bêjús

XICA disse...

Ludo, estes são apenas pequeninos sketchs do filme que um dia hei-de rodar, e que está em processo de realização. Aceitam-se propostas para o nome.
Nada de revoltas, não fazem sentido, eu antecipei-me e intimei-te a meteres-te à estrada para um cafézinho e ao vivo sentires estas paisagens, boa? Tu e a magana de Susete.

Ludo Rex, O Revoltado! disse...

Môça, a revolta inspiram ventos de mudança... Nesse sentido é coisa boa... Bela proposta e boa ideia essa do filme :-)
Béjûs

XICA disse...

Tão vá, bora!

Susete Evaristo disse...

Pôseu alevantar-mi cedo nã posso. É malevanto às seti da manhem mas dêto-mi lá prás duas e mêa, três horas da madrugada.
Gosto mais da nôti sô máseu a essas horas.
É jé te dissi cassêto o conviti mazeu na tenho carro, (por isso nanas procuro 4 horas é obra cóitada da Mar)érei de cambóio mas érei, tu vaz a véri.
Mas quédaqui a uns mesitos me tô a veri numa expreguiçadêra dessas ai tô tô.
Olha lá atão mas nã tens um cofri pra prantar as botas é cu frigorifico nã tem cheve e depois como é cas pérdis? hã? Por ôtro lado que paiseges lindas em brevi tô a vê-las ai tô tô.

XICA disse...

Porra, hoji é a sigunda vez que dig´isto. Vá Bora!