quarta-feira, julho 30

ABAIXO DE CÃO

Tipificar motivações que estão na origem dos relacionamentos humanos é tarefa que cabe aos cientistas das respectivas áreas, a nós, comuns mortais leigos na matéria, sabemos apenas que perante determinado comportamento, temos reacções positivas se o mesmo fôr de afabilidade ou negativas se o mesmo é de agressividade.
Com origem em problemas vários ou simplesmente na não existência de empatia, as pessoas agridem-se gratuitamente, e quando falamos de agressões, pensa-se de imediato em "murros, pontapés, bofetadas, etc"; nem sempre é assim, podem as mesmas ser verbalizadas e inclusivamente muitas vezes, dependendo do estado de espírito do receptor da mensagem, a própria sonoridade do emissor.
Esta diarreia mental é apenas uma tentativa de eu própria perceber porque estou ultimamente a ser tratada abaixo de cão ( já sou maior, portanto não façam por favor denúncias às Comissões de protecção de menores).
-Em casa, tenho o condão de irritar, mesmo quando não abro a boca ( limita-se a irritação à minha existência)
- No serviço - com 1.70 e 78 Kilos (actualmente) - sou invísivel, não tenho nome, é mais na base do "tão, olha lá isto - tão olha lá aquilo", sem um bom dia ou qualquer referência ao meu nome ( de que me orgulho e gosto, porque constituiu homenagem dos meus progenitores a ascendentes)
- se digo Bom Dia, não me deixam explicar o motivo da minha presença nos gabinetes, antecipam-se e despacham-me sem antes questionar o quer que seja.
Sendo isto prática corrente ultimamente e vindo de pessoas com formação académica de nível superior, pergunto-me - se os meus pais e restantes agentes responsáveis pela minha formação não estarão errados.
- Porque me ensinaram eles, a dizer BOM DIA, BOA TARDE ou BOA NOITE?
- Porque me ensinaram eles a fazer referência ao nome da pessoa com quem se fala, porque é sinónimo de respeito e sabe bem ouvir?
- Porque me ensinaram eles a Ouvir, Compreender o que motiva os comportamentos?
- Porque me ensinaram que as pessoas não têm defeitos e/ou qualidades, mas sim caracteristicas diferentes uns dos outros, e que na verdade, o oposto é igualmente verdade?
- Porque me ensinaram a olhar as pessoas, nunca de cima, do alto, a não ser para as levantar do chão quando estivessem caídos, mas sim e sempre nos olhos, ao mesmo nível?
Será que acharam que eu tinha vocação para "Madre Teresa de Calcutá" e eu não sei disso, quando nestes momentos o que me apetecia era que me tivessem ensinado a ser uma "BELA BESTA", daquelas que à menor picadela de mosca, levantam os quartos traseiros e dão uma bela " PARELHA DE COICES" e prontes, ficava tudo ali, logo solucionado.

6 comentários:

Susete Evaristo disse...

Miga Xica/Catrina ou o que acho ser o teu verdadeiro o nome com que te identificas por mail (e que como é óbvio não vou aqui referir).
Não tenho pertensões em dizer o que deves ou não fazer, (e eu bem sabia como agiria se fosse comigo) mas gostava de te dizer que experimentásses por um dia só que fosse, esquecer o que os teus pais te ensinaram e agir da mesma forma que os outros.
Acho que mais que o teu metro e setenta, - (porra que és alta eu tenho 1,58)- mais que os teus 78K -(porra que és magra eu tenho só mais 20)- mas como ia dizendo, mais que a tua compeleição fisica todos iriam dar pela tua presença uma vez que vestirias uma "roupagem" diferente da habitual. Depois, ao notarem a tua presença e nova forma de agir, seria uma boa altura para perguntar se acham melhor ser assim, e pegando o touro de caras mostrares como se deve tratar os outros com urbanidade e respeito.
E olha amiga pézinho no ombro nem os pais quanto mais os outros.

XICA disse...

Susete, não pude deixar de rir na parte dos "porras", quanto ao resto, eu de vez em quando passo-me, mas o grande problema é que é só muito de vez em quando..... Tenho uma capacidade de encaixe relativamente grande e vou sempre entendendo.

*Mar disse...

LOL amiga, até estava mesmo a visualizar os cenários de cada uma das situações...;-))
E sim, acho que a tua capacidade de encaixe tem amadurecido contigo. :-)

Susete Evaristo disse...

Poder de encaixe quase todos temos, uns mais que outros é certo mas, a falta de educação e a prepotência deixam-me cega e como eu costumo dizer e FAZER, (para besta, besta e meia. Porque, é raro mas também sei sair do salto e falar da forma mais básica) aliás tenho o que para os outros defeito para mim não tanto, o coração ao pé da boca e o que penso logo sai, pois às vezes não dá para contar até dez.
Até hoje nunca me arrependi.

bulgari disse...

Pois é, minha amiga! Sei bem o que sentes, também eu fui educada com essa mesma humildade. E nem sempre mais é melhor. Mas sabes uma coisa? Não és tu que estás errada, são os outros. Por isso para essa gentinha miúdinha, um grande "GETALIFE".
Bejos

XICA disse...

Prontes, ganhei um montão de mimos, acho que vou adoptar este esquema. Saberam-me tão bem, assim já não me sinto sózinha, brigado migas, um ABRAÇÃO!E a Bulgari tem razão, se nunca me dei mal assim, porque haveria de mudar?